Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Intolerâncias e alergias alimentares...

Em primeiro lugar, partilho convosco a minha história, resumidamente, sobre intolerâncias alimentares e alergias, não vá haver alguém que ande para ai com os mesmo sintomas, sem saber do que se trata.

 

comida.jpeg

 

 

Antes da minha gravidez e 1º trimestre

 

Bem, antes de saber que estava grávida, e até atrevo-me a dizer, que antes de estar grávida, já sentia alguns desconfortos a nível de saúde e corpo, que não percebia de onde vinham.

 

Eu sempre bebi muito, mas muitooooooooooo leite de vaca. Acho que até era excessivamente. Posso dizer que devia consumir praticamente 1 litro de leite por dia.

 

No Verão de 2013, andei por muitos dias, super mal disposta, de barriga inchada, o acne na minha cara (apesar da toma da pílula) não desaparecia por nada, enfim, posso dizer que o facto de sentir-me indisposta a toda a hora, gerava mau humor, mau estar, eu não estava bem em lado nenhum. A única coisa que eu queria era que chegasse a noite para deitar e dormir. Porque o que eu verificava, é que todas as manhãs eu sentia-me melhor, mas daí era sempre um novo ciclo, repetido diariamente, e dai a minha indisposição era DIÁRIA.

 

Até que uma noite, fui sair para jantar, e no fim do jantar, fomos beber um café a um cafezinho da cidade ( é claro, eu bebi café com leite, porque era viciada) . Até ao jantar eu sentia me perfeitamente bem. Depois do jantar...começou outra vez o meu mau estar, o não estar bem em lado nenhum, por sentir falta de conforto...

 

Então ai, uma amiga minha comentou-me: "Não será que és intolerante a lactose?!?"

 

(Para quem ainda não sabe, a lactose é um açúcar presente no leite de vaca e seus derivados.)

 

Então ai fiz o teste. Comprei leite sem lactose. E não é que era mesmo intolerante?!

 

Eu melhorei MUITOOOO. 

 

Descobri que estava grávida, e não sei se já estaria naquela fase que fomos jantar fora, e poderia ter-se acentuado mais a intolerância devido ao facto de estar grávida, o certo é que era intolerante, continuei, e continuo a ser.

 

Não sou a melhor pessoa para dizer que faço uma dieta rígida, porque não faço, mas deveria. A verdade é que inicialmente cortei com a lactose, mas não tinha cortado com os seus derivados. Talvez por consumir em dose reduzida, em comparação com o que consumia em leite, já senti-me bem apenas com o que fazia.

 

Então a minha dieta/ cuidados eram apenas por consumir leite sem lactose e mais nada.

 

Depois da gravidez, até agora...dois anos após o nascimento da minha filha.

 

Depois da fase pós -parto, comecei a sentir outra vez muito mau estar. E mais uma vez sentia que algo estava mal com algo que comia.

 

Agora era desesperante...

 

Os sintomas eram os mesmo que mencionei acima, mas a duplicar...para além de que estava sempre de barriga inchada. Inclusive procurei um ginecologista para saber o que se passava comigo, se não seria algo relacionado com o parto. Mas não, ele confirmou mais uma vez, que o que se tratava era de uma possível intolerância alimentar ou alergia.

 

Lá fui mais uma vez para casa a pensar no que seria. Não resisti, fiz análises, e?!?! E que sou intolerante à lactose, à proteína do leite de vaca, a mais uns bichinhos encontrados nos iogurtes e derivados de leite, enfim...fora o resto...como algum tipo de peixe, condimentos, etc. 

 

Mas não ficamos só por ai.

 

Intolerância a certo tipo de cereais, e apesar que fiz o teste de intolerância ao glúten, e por acaso já havia um tempo que não consumia o glúten, acusou negativo. Como acusou negativo, fui para casa e comi uma bela fatia de pão, passei a comer massas com glúten, enfim...o glúten reintroduzi de novo na minha alimentação (para mal dos meus pecados).

 

No fim de algumas semanas, e com o passar do tempo, até hoje, quando consumo glúten, volta a minha indisposição, o meu desconforto abdominal, enfim...

 

Procurei mais um médico, desta vez com medicina alternativa. E numa escala de 0-10, ele explicou me que os meus intestinos têm uma sensibilidade ao glúten de 7 (SETEEEE).

 

Prontos...já fui.

 

Chorei, fiquei muito triste, muito triste mesmo, porque para quem não sabe, o glúten é uma proteína presente naturalmente em muitos cereais, como o trigo, o centeio e a cevada. Já as minhas análises tinham acusado intolerância ao centeio (logo possivelmente, e por não ser uma análise tão abrangente para saber todos os tipos de alimentos, no entanto, poderia desde já verificar que algo não está bem com o consumo de cereais deste tipo). 

 

E agora pergunto : "O QUE É QUE NESTA TERRA NÃO É FEITO DE CEREAIS?!?! O QUE É QUE NESTA TERRA NÃO CONTEM GLÚTEN?!!?

 

Vejo-me gregaaaaa, com esta minha nova fase, e na descoberta de novos alimentos. Acreditem que não é fácil, ainda para mais quando este tipo de alimentação é super caraaaa.

 

Isto não são manias, e tomara que fosse, como muita gente pensa. 

 

Psicologicamente afecta, e financeiramente nem vos digo.

 

Estou na fase de experimentar novos alimentos, e um dia virei aqui a contar o bom e menos bom para mim.

 

Mas espera...se achavam que a historia das intolerâncias acabou?! NÃO, não acabou...

 

Recentemente comprei morangos, num supermercado aqui da minha terra. Ao jantar, e como sobremesa, comi uns belos morangos, super deliciosos...mas o pesadelo veio depois...

 

Começou a inchar a minha cara, os meus lábios, manchas pela cara toda, biquinhos, sentia como se tivesse apanhado um escaldão na pele, que nem podia tocar.

 

Conclui, que à minha listinha agora também fazem parte os morangos...

 

(Quanto aos morangos ainda vou fazer um teste. A minha mãe cultiva morangos limpos de químicos...quando houver vou experimentar se é dos morangos forçados a crescer com químicos, é mesmo só dos morangos.)

 

E se isto tem algo a ver com o pós-parto não sei...mas o certo é que o meu corpo mudou imenso. Intolerâncias alimentares, unhas de gel, gelinho e acrílicas, géis de banho tem que ser para pele sensível e sem cheiro, enfim...

 

Não vou esticar-me mais no texto...porque é suposto ser R-E-S-U-M-I-D-A-M-E-N-T-E.

 

Mas quis partilhar convosco, porque para quem passa este tipo de coisas, principalmente com a alimentação, é meio desesperante. E pode desta forma, ajudar a alguém que esteja a passar pelos mesmo sintomas sem saber o que se passa.

 

Algo que eu notei, é que a minha médica de família, não deu credito para o que eu passei...e eu simplesmente tive que procurar o privado e pagar tudo do meu bolso, ao preço de ouro, para saber o que realmente se passava comigo.

 

Bem, aqui vos deixo...

 

Beijinhos da Mamã Zen, Mamã com estilo...

 

Soraia Romão

A alimentação dos nossos filhos e as nossas preocupações...

Como nós, os nossos filhos passam fases, e com a alimentação não é excepção.

 

Dollarphotoclub_61465558.jpg

 

 

Quando fui Mamã, até certo tempo do seu crescimento, fui muito despreocupada com a alimentação, porque sabia que durante os meses, que o bebé só bebe exclusivamente leite, o equilíbrio nutricional estava assegurado.

 

E como eu não dei de amamentar, era somente suplemento, confiei totalmente na marca que escolhi para alimentar a minha bebé, durante os meses exclusivos ao suplemento.

 

Quando foi altura de introduzir as primeiras papas, a primeira sopinha, e todos os alimentos que eram recomendados, no tempo certo, começou as minhas inseguranças.

 

"Ela não come tudo...", "Não se está adaptar à introdução deste novo alimento", até à fase de haver dias de não querer comer nada que fosse sólido. O fácil era mesmo beber um biberão de leite, mas eu não queria isso, somente como alimentação. É necessário, apesar destas fases de rejeição, persistir e não desistir. 

 

Como Mamã, eu sentia que somente o leite não era de todo o suficiente no seu crescimento.

 

Entre a fase de habituação à nova alimentação, nova textura e sabores, chegou no meio a fase dos dentes. 

 

Parece que um dia adorava a papinha, as sopinhas, a fruta e noutro dia?!?! Simplesmente ODIAVA tudo.

 

Para uma Mamã, e digam lá se não é verdade, talvez seja das fases mais stressantes, onde ponderamos, onde estamos a errar enquanto Mães.

 

Com o tempo, tentei descontrair. Simplesmente viver cada momento, pois como eu, e todos nós há fases que não nos apetece comer tanto, ou estamos indispostos, etc.

 

E acho que foi a melhor decisão da minha parte.

 

Hoje percebo que não é uma questão de não sabermos ser Mães, a questão são mesmo eles, e as suas personalidades.

 

Senti-me ainda mais confiante na minha decisão, ao ler o livro do Carlos González, "Pergunte ao Pediatra", onde uma Mamã questionava também pela alimentação do seu filho e a resposta do autor era algo do género, como uma criança que "petisca" isto e aquilo, não é uma criança que come mal, mas significa que tem uma alimentação variada.

 

Por isso Mamãs, a descontrair ... na maioria das vezes são mesmo fases e questão de personalidades, no entanto se sentirem que algo está menos bem, ou pensam que a falta de apetite excessivo e por um longo período de tempo, consultem algum pediatra, nutricionista, que vos possa ajudar, e informar da melhor forma.

 

Beijinhos da Mamã Zen, Mamã com Estilo...

 

 

Dieta dos 31 dias: #Dia1 - Resistência...

Oláa todos, hoje é o dia 2 da dieta dos 31 dias, no entanto hoje, venho descrever o meu primeiro dia da dieta.

 

 

 

Durante o dia de ontem, tive imensas dificuldades em suportar a ansiedade do açucar. E mais acentuado, na parte da tarde.

 

Comi durante a tarde várias gelatinas de 0% de açucar e gordura para poder controlar a pseudo fome de um doce.

 

Então as refeições do meu dia resumiram-se:

 

  • Pequeno-almoço: Café com leite, e um mini croainsant integral com fiambre de aves.
  • Meio da Manhã: Bebi muita água. (Não sentiafome, aproveitei que não tenho muito o hábito de beber água, para a ingerir)
  • Almoço: Bife de Peru frito com ovo estrelado em azeite e bróculos cozidos, e café adoçado com sacarina.
  • Durante a tarde: Comi várias gelatinas, um queijo light da Babybell, uma fatia de presunto e bebi água. ( A tarde, é onde senti mais dificuldade em suportar a falta de açucar)
  • Jantar: Bacalhau a brás com Courgette (em vez de batata frita) (O jantar fiz com a ajuda da minha amiga bimby, e digo-vos, gosto mais com Courgette do que com batata) e de sobremesa uma gelatina e café adoçado com sacarina.

Já não comi mais nada para além disto.

 

O que notei imenso foi a minha falta de concentração, e "rabujice" por causa da quebra do açucar. O meu corpo é mesmo muito resistente. Na anterior dieta também notei a mesma dificuldade.

 

Mas bem so falta 14 dias, para "adoçar-me" com controlo, claro.

 

Espero que hoje o dia corra melhor...depois conto-vos tudo. E com vocês, como está a correr?

 

Beijinhos muuito grandes da "Mamã Zen, Mamã com estilo..."  

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub