Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Cresces-te, e nem dei conta...

crescer.jpg

 

 

 

Sei que estou prestes a deixar de ter uma bebé para ter uma criança.



Sei que o tempo passa, e a lei, é tu cresceres, desenvolveres, tornares-te uma criança, posteriormente e a seu tempo, uma adolescente, até chegares à fase adulta.



Sei que todas estas fases são imensamente importantes, tal como foi para eu tornar-me na mulher que hoje sou. Mas será que como Mãe, que sou, estarei preparada para ver cresceres dessa forma? Essa forma, em forma de relâmpago, que escapa-me entre os dedos das mãos, essa tua evolução.



Primeiramente, 9 meses de formação, gestação, a dita gravidez, em que posso dizer que foram os 9 meses mais rápidos, e também mais belos na minha vida.



Nasceste, e num abrir e fechar de olhos já não és aquele bebé, que para tudo dependia de mim (apesar que para mim sempre serás a minha bebé). Agora, com 23 meses, quase 24, estás tão independente para os "primeiros passos" de uma criança.



A evolução é de dia para dia, ou repentinamente, tanto no corpo como em sabedoria. E que sabedoria...



Ontem, como todos os dias, fui abrir a gaveta para buscar umas calças para vestires. Uma não serve, duas não serve, e mais uma vez, em duas semanas o teu "guarda-fato " diminuiu, como por magia. CRESCES-TE.



Cresces-te, e nem dei conta...e não foi por falta de atenção, é simplesmente porque aos olhos desta tua Mãe, continuas a ser uma bebé, a bebé da Mamã.



Amo-te AMOR GRANDÃO da Mãe.



Beijinhos da Mamã Zen, Mamã com estilo...

 

Vigilância pré-natal: O que devemos ter em conta a cada trimestre

Vigilância pré-natal, é algo muito importante durante toda a nossa gestação.

 

 

 

Como "recente" Mamã, achei que era importante mostrar-vos o que devemos ter em conta na vigilância pré-natal. Uma vez que quando estava grávida, houve alturas que senti-me um pouco perdida quanto aos cuidados a ter.

 

Primeiramente, se não estás grávida e tencionas ficar, deves consultar o teu médico de familia, para que assim possa mandar-te fazer todos os exames necessários para saber se o teu corpo está saudável e pronto a conceber vida dentro dele.

 

Se estás grávida então deves ter em conta os seguintes pontos como referência para a vigilância na tua gravidez.

 

1º Trimestre

 

  • Geralmente, na primeira consulta é feito um levantamento do historial clinico de familia. Após consulta, é-nos pedido para realizar uma série de exames, como a primeira ecografia entre as 11 e 13 semanas, análises clinicas de sangue e urina para avaliação do estado geral da futura Mamã. O normal será fazer uma consulta mensal, para acompanhar o estado de evolução da gravidez. Nessas consultas mensais são feitas avaliações fisicas, como pesagem, medição arterial, etc.

 

2º Trimestre

 

  • Como o primeiro trimestre, as consultas deverão ser mensais. Desta vez terão mais atenção com o peso, se a Mamã ganhou ou perdeu peso, auscultação dos batimentos cardiacos do bebé, e avaliação de movimentos fetais. Também é mandado fazer exames para avalição do estado geral da Mamã e do bebé. Os exames consistem numa segunda ecografia, chamada ecografia morfológica entre as 20 e 22 semanas. E análises de sangue e urina como no primeiro trimestre, mas desta vez  são feitas adicionalmente o rastreio de diabetes, avaliação de presença de anticorpos e imunológicas como a toxoplasmose.

 

3º Trimestre

 

  • Até às 36 semanas, deverá-se fazer consulta mensal, apartir dessa data deverá-se ir ao médico quinzenalmente, ou até semanalmente. É sempre feita os exames fisicos mencionados acima e oscultação. Não sendo diferente dos trimestres anteriores, é feita análises de sangue e urina para ver o estado geral da futura Mamã. E esta é a altura que se faz o exame para avaliar a colonização do streptococco (Beta). A ecografia tem lugar entre as 32 às 34 semanas.

 

Concluindo, esta será a vigilância básica, de uma gravidez saudável e na medicina pública.

 

Poderemos também, ser acompanhadas por um obstetra de nossa confiança, no particular, claro. Quem tem possibilidades de o fazer, poderá fazer consultas com um obstetra no minímo uma vez a cada trimestre. Um conselho é fazer entre as semanas que não fazemos exames pela medicina corrente.

 

Espero que tenha gostado do post. Se gostaram deixem aqui o vosso testemunho, e podem sempre partilhar com as futuras Mamãs.

 

Beijinhos muuito grandes da "Mamã Zen, Mamã com estilo..." 

 

Medo que assombra maioria das mulheres: o parto

O medo do parto é algo que vive constatemente na cabeça de uma Mulher grávida.

 

 

 

Recordo-me perfeitamente do medo que assistia na minha gravidez.

 

Isto porque, também sou uma pessoa que pensava ser praticamente intolerante à dor, mas afinal quando estamos no papel de Mamãs, somos mais fortes do que nós próprias pensamos.

 

Lembro-me de durante a noite sonhar constantemente com o parto, como ia ser, se ia sentir dor ou não, a verdade é que meus sonhos era reflexo do que pensava durante o dia. Era inevitável não pensar, de como seria o meu parto, afinal era Mamã de primeira viagem.

 

Depois de tantas histórias ouvidas, sem pedir a ninguém para as contar, e mostrando a parte mais exagerada do momento do parto, é óbvio que alimenta-se medos. Afinal nós não sabemos ao que vamos.



Por volta dos 7 meses, eu sentia-me totalmente angustiada e confesso que assustada, eu pensava somente que queria uma cesariana para não ter que passar por todo o “sofrimento”. Isto é que é ser mesmo tontinha, pois só pensamos no momento...então e a recuperação? Afinal nós fazemos uma intervenção cirurgica.



Felimente, há pessoas fascinantes que encontramos pelo o nosso percurso chamado vida, que fazem “magia” com as palavras.



Eu tive oportunidade de frequentar um “Curso de preparação para o parto”, totalmente gratuito, que há para todas as Mamãs aqui na zona onde vivo. E tive o prazer de conhecer uma enfermeira parteira, que por ter experiência como parteira e Mamã, deu o melhor de si para transmitir a realidade do parto, para nós gestantes.



Ela explicou tudo, tudinho, pormonorizado, sem alaritos, tirou todas as nossas dúvidas, deu atenção a cada uma de nós de forma especial para perceber os medos individualizados. Ela foi simplesmente espetacular. Acho que merecia um prémio por ser tão qualificada e por reconhecimento do bom trabalho que desenvolve durante a formação.



Perdi totalmente o medo depois de frenquentar o curso? Claro que não, mas por passar a ter todo o conhecimento do processo do trabalho de parto e até ao dito momento, o parto, o meu medo diminuiu em muito.



Na hora, fiquei até imensamente tranquila, para todas aquelas especulações que vivera.



Basicamente confiei, na equipa que assistiu ao processo do parto. Confiei, e tudo correu bem.



Tive um parto normal, e hoje se dessem a escolher, quereria na mesma o parto normal, pois a recuperação é muito mais rápida, as dores pós parto são diminutas em comparação com a cesariana, para além de que o tempo de internamento da Mamã no Hospital é menor que uma cesariana.



Mamãs, não tenham medo, vivam o momento, esperem pela hora calmamente, cada parto é um parto. É uma experiência unica e até provávelmente poderão mais tarde sentir saudades desse dia tão especial, como eu tenho. Afinal nesse dia dá-se vida a um novo ser. Uma parte de nós, uma viragem, somos Mamãs.



Falo-vos desta forma, porque eu gostava que alguém tivesse dito isto tão francamente quanto possivel, durante a minha gravidez. Poderia ter sentido menos angustia, menos medos...

 

Beijinhos muito grandes da  "Mamã Zen, Mamã com estilo..."

 

Grata ao Universo, por tudo.

As crueldades que ouvimos enquanto estamos grávidas

Ontem em conversa com uma grande amiga minha apercebi-me que deveria fazer este post.

 

 

 

A crueldade das pessoas em dizer o que querem da boca para fora quando estamos grávidas.

 

Recordo-me perfeitamente da minha gravidez. Infelizmente eu tive um descolamento de placenta, mas a minha bebé foi forte e superou, e hoje está connosco. Mesmo depois do perigo ter passado, e durante a gravidez, havia sempre a mente mais cruel a dizer "não quer dizer que não percas o bebé". Para quê isto? Para quê dizerem isto a uma Mamã, ainda por cima de primeira viagem, e que era o rebento mais desejado pelos Papás?

 

Como chegarem ao pé de nós e nada mais interessar como "quantos quilos já engordar te?" , Só dá vontade de literalmente mandar a dar um "passeio".

 

E que tal perguntarem: "Então Mamã estás boa?"," Como estão a correr as coisas?",

"Está tudo bem com o bebé?"

 

Não, partem logo para a parte estética, do "tás gorda" , "olha eu tinha uma amiga minha que perdeu" e blá blá blá do género.

 

Como também contarem as histórias mais hilariantes do parto, mais terrorificas, e agressivas. Fazerem um "bicho de sete cabeças" de tudo. Para quê?

 

Não ajuda a Mamã, não é saudável para o bebé, e gente a resposta que tem que dizer é : "EU ESTOU GRÁVIDA"

 

Estar grávida não é ser top model, de esqueleto à vista, é estar num estado de "graça" , o estado mais abençoado para uma mulher.

 

Não contem histórias nem histórinhas. As Mamãs precisam de tranquilidade e viver o seu momento.

 

Quando é que a sociedade vai perceber isso?

 

Estar grávida é estar linda todos os dias.

 

Beijinhos muitos, muitos com imensa gratidão e se estás num estado "pré-Mamã" disfruta, da Mamã Zen, Mamã com estilo...

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D