Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Sesta a duas...

IMG_20170802_144742.jpg

 

As saudades destas folguinhas a duas, na cama dos Papás, eram mais que muitas.

 

Não há dinheiro que pague estes momentos. 

 

Tão únicos e só nossos. 

 

O tempo corre... Mas se for preciso eu paro-o para estar só aqui, contigo, minha sempre bebé. 

 

Aproveitem também por aí. 

 

Felicidade estampada no rosto, com pequenos mimos.

Quem adora miminhos? Nósssssssss ...yehhh

 

Blogs Portugal em conjunto com a Vertbaudet , lançou um passatempo entre bloguers membros, da comunidade blogs Portugal, para o sorteio de um Cãozinho peluche XXL ...

 

É claro, que eu como Mamã, não podia deixar de tentar a minha sorte para poder "presentear" a minha filhota com este prémio.

 

E não é que fomos uma das vencedoras ?!?! Yehhhhh

 

A pequena DELIROU.

 

PicMonkey Collage.jpg

 

 

E a Mamã também.

 

O peluche é lindo.

 

Cá por casa não podia ter sido melhor, pois uma vez que somos os doidinhos por animais, e estimamos muito que a educação da Princesa seja na base do respeito aos mesmos.

E como podem ver na foto, ficou super feliz com a sua "penda" ...diz que é fofinho (e É) .

 

Para alguém que esteja interessado no mesmo peluche ou até mesmo conhecer a marca, aqui vos deixo o link.

 

Quanto ao processo de recepção, processou-se tal como se tivesse feito uma compra normal na Vertbaudet. A única diferença, é que usei um vale de desconto enviado pela marca.

 

Comprar na Vertbaudet, é super fácil e rápido, para além de que tem todo o processo simplificado por ter um site "Clean".

 

A entrega foi feita em dois dias, após concluir a minha encomenda.

 

E desengane-se quem acha que estou a dizer bem da Vertbaudet por ter presenteado a pequena. Não. Eu fiquei mesmo surpreendida pela comodidade e rapidez. Pois para alem do premeio, deram a possibilidade de testar o serviço. E recomendo-vos plenamente.

 

Fiquei fã, virei cliente.

 

Obrigada Blogs Portugal e Vertbaudet pela oportunidade e o miminho.

 

Partilho convosco a felicidade da minha Princesa.

As mães também choram...

crianca-filhos-choro-irritacao-mae-1320940525757_9

 

 

São dias…

 

Dias menos bons no meio de bons momentos proporcionados por aqueles que nos chamam mães.

 

É verdade que a maternidade não é só um mar de rosas, e quem o diz que o é, mente.

 

No entanto posso-vos dizer que nunca fui tão feliz e completa ao ser mãe.

 

Mas é como tudo na vida, tem os seus prós e os seus contras, mesmo que os prós sejam muitos mais que os contras, e por vezes ou SEMPRE, os prós “abafem” os contras.

 

Há quinze dias atrás, (sensivelmente), que a minha filhota adoeceu com uma amigdalite. Eram febres de 40 graus, não comia, estava completamente desregulada em horas de sono, devido às febres e à medicação. Enfim, daqueles momentos que não se deseja a ninguém e que parte o coração de qualquer mãe ao ver o pequenote naquele sofrimento.

 

Após iniciar a medicação, incluindo antibiótico, e passados 3 dias começou a melhorar.

 

Só que para a resguardar de reinserção da infecção, acabei por deixar comigo durante a semana toda, até esta segunda-feira.

 

Eu não sei já em que estado estava-mos.

 

Ela sem febre, mas numa fase muito complicada de birras,  dava a volta à cabeça do pessoal cá de casa.

 

 E eu a dar em louca por ser a que passava TODOOOO o tempo com ela, entre o bom humor e as birras, e estarmos ambas encerradas em casa, sem ver pessoas, respirar ar puro, enfim…

 

Tudo já era motivo para ambas estarmos numa fase critica.

 

Chega quinta-feira, mais um dia mal dormido, mais um dia desde cedo com as benditas das birras presentes, uiiii…

 

- Queres iogurte?

- Não…

- Queres pão?

- Não…

- Queres “isto e aquilo”?

- Não…

 

Depois vem o “SIM”

 

- Mãe “tuti”. (iogurte)

- Mãe pão.

-Mãe “banhanha”. (banana)

- Mãe “isto e aquilo”….

 

E depois vem: afinal não quer nada, e chora e chora…

 

E eu?!?

 

Chorando, claro…e dizendo à minha sogra: “eu sou má mãe…eu não percebo porque ela chora. Eu não percebo o que ela quer…eu não sei o que tem…ela não deve gostar de mim…”

 

E a minha sogra (uma querida): “Calma Soraia, tu és boa mãe…é normal isto “neles”, está ainda doentinha, há muito tempo que não sai de casa…tem calma…e ela gosta de ti”

 

Lá no meu hipo-hipo, acalmei-me, e depois de ressuscitar o meu Tico e o meu Teco, vejo que são momentos de mãe desesperada…

 

Um aparte:

 

Sou boa Mãe.

E ela gosta de mim, se não, não andava “pendurada” à minha perna todo o dia a dizer “Mãe, Mãe, Mãe…”

 

Quem não tem momentos de mãe desesperada?!?!

 

Acho que todas temos um dia desses…

 

Parece que alucinamos por momentos.

 

Hoje e depois de dias, e noites mais tranquilas, de rotina quase normalizada…já relembro com alguma graça, os meus últimos 15 dias.

 

Ser mãe dá-nos momentos que parece que o Mundo vai acabar ALI, mas tem outros que fazem nós Mulheres completamente felizes e realizadas.

 

Não troco por nada este meu título.

 

E já agora, não temas, porque afinal as mães também choram…mesmo que te pareça que estás a ficar maluca, não estás, é normal…ahahaha

 

Beijinhos muito grandes da Mamã Zen, Mamã com Estilo…

Grata por o nosso dia...

Bela terça-feira, belo feriado…

 

Sortudos daqueles que podem passá-lo em família. Sorte a minha que assim o dia o permitiu eu passar com os meus dois mais que tudo.

 

O meu Marido e a minha Filha.

 

 

1449606852893.jpg

 

Sou grata por momentos como hoje, mesmo que não façamos nada em especial. Mas estar os três juntos, vale por TUDO.

 

Não ter o trabalho a chatear-nos.

 

Não ter que levar a pequena ao infantário.

 

Poder passar o dia connosco, PAIS e não educadores e auxiliares, é maravilhoso.

 

Devia de haver mais feriados como este, porque a vida carece de valores que falem sobre família, e são esses dias que pelo menos para uma maioria, por vezes nos pode dar espaço e tempo para relembra-los.

 

Grata por tudo, grata por este meu dia, por este nosso dia…por partilhar convosco, e com alegria.

 

Mamã Zen, Mamã com estilo…

 

 

 

Talvez a idade pese...

Sentir o peso da idade, quem quer? 

 

Ninguém. 

 

Se os meus 28 anos dão que pensar, eis que me olho ao espelho, e como "nuestros hermanos" dizem, reparo nas primeiras "patas de gallo". Como é possível? Na minha juventude já ter as primeiras ruguinhas no olhar? 

 

Conclusão : é só rugas de expressão, por ser um escangalho a rir. Ahahah 

 

Passou a pancada. 

 

Mas eis que recordo me que este mês cumpro mais um aniversário como condutora automóvel, e que por curiosidade ocorre me contar os anos entre "os pedais" do acelerador e travão. 

 

Conclusão: 10, dez, DEZZZZZ...anos de carta de condução. 

 

Afinal secalhar as rugas não são só de rir,  e a minha juventude não se revela nos meus quaseeeee 30 anos. 

 

Bommm, bommm...

 

Ao menos fica aqui os meus beijinhos da Mamã Zen, Mamã com estilo...para não pensar mais no caso...já que as insónias hoje é algo que me assiste... 

 

Secalhar também quer dizer alguma coisa... 

 

Mães dramáticas?!

Mães dramáticas?

 

-Eu...

 

Sim eu. Não drama representativo na vida de uma Mamã, mas sim mentalmente.

 

Vocês sabem lá o que passa nesta cabeçinha?!

 

No minimo dava um filme, e talvez um livro cheinho de peripécias.

 

E para tudo isto basta que a minha filha tivesse uma FARINGITE, á séria...

 

mae-levando-o-bebae-festas-dia-da-mae-pintado-por-

 

 

A minha filhota já teve, infelizmente, como parte da infância, febres e febrinhas, causadas pelos dentes, vacinas, viroses e afins. Mas agora que apanhou uma infecção um pouco mais “pesada” que lhe causa uma faringite, febres altas, falta de energia, vómitos, etc, começou o verdadeiro cinema na cabeça aqui da Mamã.

 

Eu sei que não é para tanto, mas esta primeira vez “muitoooo à séria” com febre, molinha...choramingona, partiu o coração desta manteiga derretida chamada, Soraia.

 

Milhões de vezes que prefiro estar no lugar dela, MILHÕESSS...mas isso não é assim, todos temos que viver as novas experiências que a vida nos dá, sejam elas boas ou más, e claro, que são coisas que são inevitáveis.

 

Se sofro?! Nem queiram imaginar a minha madrugada de Sábado para Domingo, uma verdadeira “diversão”, sendo que pela manhã o resultado foi Papás muito sonolentos, Filhota muito doentinha...e cheirinho no quarto?!? Hmmm...um azedo encebolado, como quem diz uma mistura de azedo de vomitados e cebola (que utilizo para alivio da tosse).

 

Camas mais regadas, não houve.

 

Foi a dela, foi a nossa, foi pijamas, foi várias mudas de roupa, sem direito de folga para a máquina de lavar roupa.

 

Com tudo isto, deu direito a uma ida às urgências.

 

Com tudo isto, deu direito a sua primeira toma de antibiótico.

 

Se gosto disto? Não gosto, mas tem de ser...

 

Agora estamos as duas de “férias” em casa. Não há escolinha para a Princezinha, e não há trabalhinho para Mamã.

 

Considero que assumi também o papel de “doentinha”, com complicidade.

 

Hoje não larguei o pijama, nem a cama, nem o Disney channel e principalmente a Dr. Brinquedos.

 

Hoje fui só dela, não houve espaço (quase) para descascar as batatas para o almoço, porque tinha uma macaquinha muito fofinha a pedir colo e chamar MÃEEEEEEEEEE, MÃEEEEEEE...

 

Mas bem, conseguimos almoçar.

 

Os miminhos deram frutos e graças a Deus está a melhorar.

 

Mas agora que chegou o fim da tarde, e apesar de não ter feito NADAAAA, é possível sentir-me tão cansada, como se passa-se um camião por cima de mim?!

 

Xiiii...coisas aqui da Mamã?!? Ou há mais dias destes por ai?!?!

 

Beijinhoss grandes da Mamã Zen, Mamã com Estilo...

 

P.S.: Já tinha saudades vossas... 

 

 

Devolveram-me a magia do Natal?

Sem dar conta temos o Natal quase à porta.

 

natal.jpg

 

 

Já o amei por ser criança, e já o "odiei" pelo fato de crescer e deixar de acreditar na fantasia que era dada à época, pelo simples fato de não ser a realidade que morava em casa.

 

Voltei apaixonar-me no ano que engravidei.

 

Mais me apaixonei no ano em que a Princesa cá de casa nasceu. Foi como se me devolve-se a magia do Natal à Mamã.

 

Este ano, terá se Deus quiser, 20 meses. O que dará-lhe um pouco mais de compreensão sobre o Natal. Não pelo o seu significado biblico, mas sim, que afinal isto até é "fixe", recebe prendas, há festarola de familia, etc.

 

Nunca, em tantos anos, senti-me tão anciosa pela época natalicia.

 

Dar magia à nossa casa, ver a reacção da Princesinha, ter a familia (possivel) reunida, e que dentro dos nossos meios, que estejamos unidos, felizes, com saúde e paz.

 

Imagino árvore de Natal cheia de prendas, não para nós grandinhos, mas para ela. A magia de abrir cada presente e ver a sua cara de surpresa, alegria ou indeferença.

 

É sempre uma incógnita, as reacções.

 

Mas o que é certo é que a Mamã está anciosa por ela.

 

Será que a magia do Natal somente é devolvida a mim, Mamã, por o meu novo estatuto?

 

Ou todas por ai sentem que a maternidade devolveu-vos a fantasia?

 

Eu por aqui continuo à espera...a "imaginicar" afinal como será este ano o Natal cá por casa.

 

Beijinhos muito grandes da Mamã Zen, Mamã com estilo...

 

 

 

Eu e os cócós...

13_02_2012_malala_investigadora.jpg

 

 

Calcula-se que à partida, quando somos Mamãs, surgem em nós SUPER PODERES, mas a de avaliadora/investigadora de cócós?!?! Essa ninguém espera...até ao dia que somos Mamãs.

 

Pois é.

 

Quando o bebé nasce:

 

Cócó verde, amarelo...eu sei lá bem o que é, mas o certo que dizem que trata-se da limpeza intestinal pós-parto, e passado alguns dias, a coisa torna-se um pouco consistente, e de cor nova...tudo por a nova alimentação, o leite.

 

Nessa fase, ou é porque obra ou porque não obra, acho que há ali um par de meses que Mamãs só pensam quase como o diário do cócó. Fez?! Fez quantas vezes?! Conseguiu? Chorou? Tem cólicas?! Só queremos mesmo é que OBRE pelo menos uma vez por dia, sem cólicas.

 

Falar de cócós é tão interessante, mas tão interessante...ai meu Deus, que vão todos fugir daqui.

 

Continuando, começa a fase da introdução de Pápas e por ai fora.

 

Mais um filme. 

 

Ai, é ter que estar atentissima à fralda para ver qual a reacção no dito cujo.

 

Uma coisa é certa, se tudo correr como o previsto, dentro da normalidade, o "bolinho" torna-se mais cheiroso e mais consistente. E consoante o que come, formamos um género de arco-iris em tons de pastel, mais adaptados ás tendências da moda Outono/Inverno...opsss!!!

 

Dentes surgem, e eis que surge mais um novo conhecimento sobre CÓCÓS.

 

De cheiro ácido, amarelado, e por vezes causa um pouco de dermatite da fralda.

 

Poderia dizer que aqui, nesta fase já estava práticamente perita no assunto, mas não...

 

Eis que surge um virus parvo da época, que causa vómitos e diarreia (neste caso, e graças a Deus, só causou a diarreia) e atormenta a minha menina.

 

Ao inicio, a Mamã tinha os "bolinhos" debaixo de olho, mas a coisa tornou-se um pouco mais águada, o que tirou de hipótese ser DENTES. 

 

Depois ganhou mais textura, com menos cheiro, e em vários dias de dieta e medicada para repôr a flora intestinal, já não consigo perceber do que se trata. É virus?!? Ou é dos 4 dentes que ai veem ao mesmo tempo?!

 

Ufaaa, chega de falar de....cócós, até porque nestes ultimos dias não faço mais nada do que mudar fraldas com "bolinhos" um pouco "mal feitos"...

 

DESEJANDO QUE PASSE ...

 

Por ai alguém atingindo por este "drama"?!?

 

Beijinhos grandes da Mamã Zen, Mamã com Estilo...

 

 

Há coisas mesmo necessárias no enxoval do bebé?!

Depois de ser Mamã, aprendi que há coisas que são apenas exagero de MÃES.

 

E eu própria, em algumas coisas fui exagerada, mas tenho noção que não fui das piores...hehehe

 

enxoval-do-bebe-evite-exageros.jpg

 

 

No entanto, com o decorrer do tempo, verifiquei que há coisas necessárias e outras bastante desnecessárias.

 

Passo a numerar as desnecessárias:

 

  • Roupa e mais roupa para o bebé...

 

Para quê?!?

 

Bebés crescem tipo "relampago"...

 

É realmente bom ter roupa suficiente para as mudas necessárias, para que possamos trocar quando há necessidade, no entanto ter "MONTANHAS" de roupa, porque é gira, fofinha, amorosa, e blá, blá, blá, torna-se dispendicioso sem necessidade.

 

  • Banheira de bebé com muda fraldas...

A minha Princezinha teve, porque a presentearam.

 

Não acho algo tremendamente necessário.

 

Tem os seus beneficios, claro, mas a curto espaço de tempo.

 

Hoje sendo mais prática, se não tivesse a banheira com muda fraldas para o segundo filho, tomaria como opção uma banheira insufulável.

 

É bastante prática, porque pode-se colocar em cima da nossa cama, nos primeiros meses, e mais tarde colocar na nossa banheira, uma vez que o bebé cria postura para estar na banheira, já quer brincar, etc.

 

O melhor é quando já não se necessita, basta esvaziá-la e guardar para o próximo hehe. 

 

Com banheira muda fraldas, sendo que é um objeto de grande porte, mesmo que se desmonte, ocupa sempre mais espaço na hora d arrumar lá nos confins. 

 

  • Lencóis de cama...

Seriam importantes se as crianças usasem como nós.

 

Temos frio?

 

Puxamos pelo o lençol e nos tapamos. Mas não. Como é óbvio a criança não tem essa percepção, nem habilidade.

 

Hoje em dia tomaria como opção: lençol de baixo, tipo resguardo de cama, e para os tempos mais frios, o saco de dormir.

 

O saco já o utilizo, pois é muito prático, não temos que estar sempre com a preocupação se o bebé tem frio, se destapou, etc.

 

Mas quando falo em lençóis, falo daqueles conjuntos, que mais parece um XPTO para a nossa cama.

 

Até têm fronha de almofada e o melhor, é que aqui a burra,  colocava-as para dar o seu ar de graça na caminha da Princesa ahahah, mas para quê?

 

Chega a uma determinada altura que até pode torna-se perigoso pelo os movimentos do bebé.

 

A fronha, tal como, mantas e lencóis pode provocar asfixia.

 

  • Colcha de cama de bebé...

A colcha de cama é algo tão dispensável nos primeiros meses de vida...quem concorda?

 

A cama só esteve com o ar de sua graça, enquanto a princesa morava na minha barriguinha, e depois de ela nascer, deve-se contar pelos os dedos das mãos as vezes que fiz a cama, toda apromadinha de colcha. 

 

Podemos até fazer a caminha, mas passados 10 minutos, tenho a certeza que a colcha já não está lá bonitinha no sitio.

 

Hora do bebé dormir. Pois é.

 

Prático: resguardo de cama, contorno de cama e saco de dormir. 

 

 

Estas são as coisas que me lembro por agora, mas há por ai alguém que queira aumentar a listinha, concorde ou até não concorde?

 

Beijinhos da Mamã Zen, Mamã com Estilo...

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D