Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

ANO 1: Recomeço...

FB_IMG_1483305859335.jpg

 

Dia 1, do mês 1, ano 1.

 

Estamos no início de um novo ciclo.

 

O ano 1.

 

E porquê "ano 1"? 

 

Resultado da soma dos 4 dígitos de 2017.

 

Os mais entendidos dizem que é o ano de iniciação, recomeços...

 

Então aqui estamos. Que sejas pelo bem, por o equilíbrio, pela positividade e gratidão. Pelo o Amor, a Paz e principalmente Saúde.

 

Gratidão por este dia. Por ter a oportunidade de acordar, rever e sentir a minha família. Respirar saúde. E ter consciência e sabedoria para este início/recomeço.

 

<3

 

Não podemos deixar de fazer o que gostamos.

Numa conversa mais ao estilo "Zen"...

 

foto.jpg

 

 

Quantas são as vezes que por termos o tempo ocupado com os outros, deixamos de fazer o que nos faz bem e gostamos??

 

Já me tinha apercebido que descuidei os meus gostos para dar lugar e importância aos gostos dos outros, mas tanto como tenho vindo a sentir há um par de semanas em diante...ui (principalmente por ter existido momentos menos bons, que poucos foram aqueles que deram lugar ás suas coisas para dar importância ao que estava a acontecer comigo/ connosco).

 

Toda a minha vida, (ou seja, nem sequer me lembro de quando começou a minha perdição), sempre adorei, fascinei, apaixonei-me pela música.

Em criança passava HORAS a ouvir repetidamente, e a dançar, a cantarolar a música. (Acho que até poupei trabalho e preocupação à minha mãe, pelas traquinices que não fiz, á pala de levar horas e horas a fio com o walkman, ou aparelhagem do meu irmão, a ouvir a bendita da musica (sim porque no meu tempo, não havia MP3, Youtubes...))

 

Cresci, com a música sempre no meu coração, mas não sei sequer o porque de ter esquecido esta paixão a meio caminho.

 

Foi tanto tempo, como talvez 5 anos…sem PESQUISAR, PROCURAR, APAIXONAR, SONHAR, com aquilo que tão bem me fazia à alma: a música.

Ouvia o que passava pela rádio, ouvia os meus Cd’s do tempo da Maria Carocha (porque até isso eu deixei de comprar) e assim passei esta fase sem “ritmo”.

 

Agora que a minha filha tem dois anos, e já fala qualquer coisinha, percebi que a miúda é igual ou pior que eu, na minha infância…

 

Ela RESPIRA MÚSICA, Ela é MÚSICA…

 

Passa o dia a cantarolar e a dançar…está em casa, se ouve musica na TV, pára tudo, para dançar. Puxa a família inteira pela mão e toca -lá a dançar (quer gostes ou não. Com esta miúda não há cá vergonhas…)

Vai no carro, o rádio TEM QUE ESTAR LIGADO, e ela? A cantar…

 

Enfim, viciada na música. A música é como o seu brinquedo preferido, a faz feliz.

 

Foi aí que parei e comecei a aperceber-me que já fui como ela, e como é possível que esqueci disso?

 

Até consegui esquecer a felicidade que me era oferecida gratuitamente.

 

Então parei e comecei a olhar para mim…a fazer despertar o que estava adormecido, o que tinha esquecido e que fazia parte de mim. Retomei a procurar, pesquisar, a colocar música na minha vida…

 

Fiz o favor de devolver-me a mim mesma.

 

E que bela devolução. Pois, parte do meu stress foge ao som da música, passei a sonhar, sentir, vivenciar a minha vida como quando era criança.

 

Têm noção do poder da música em nós? E da questão de fazer aquilo que gostamos? Por nós próprios?

 

Não podemos deixar de fazer o que gostamos. Por nós. Por o nosso bem-estar.

E quando falo em fazer, não me refiro somente à musica. Este foi o meu exemplo, um gosto meu…certamente vocês terão os vossos…

 

Realmente a música é mágica. E a minha filha uma Fada, na minha vida. Gratidão a vós e ao Universo por cuidarem de mim.

 

Obrigada, Obrigada, Obrigada.

Dieta da Alma: O Desabafo

mandala.jpg

 

Há dias que é necessário desabafar. E não é porque aconteceu algo ou coisa do género.

 

É necessário e ponto.

 

Como hoje.

 

Já algum tempo que trago em mim o sentimento de ter que jogar fora o que vai na minha alma.

 

 

Porque sim.

 

 

Porque pesa e não quero carregar palavras, criar agonias e mau estar com o meu próprio eu, só porque necessito de falar, e ao contrário de o fazer, guardo para mim.

 

Ando cansada ... psicologicamente, da maldade dos outros. Da mesquinhice das pessoas. Da forma como vivem e aparentam aquilo que não são. 

 

Não sou perfeita, como é óbvio, mas não me consigo encaixar nesse tipo de gente que fala uma coisa e depois são outra, que usam a mentira, as doenças, etc,  para criar o bichinho da PENA. Não consigo suportar a má língua nas costas de uns, e a reuniões de hipocrisia que se fazem sentir nas costas de outros.

 

Tudo isto para quê?

 

Só tenho uma resposta.

 

Para não se sentirem sós, para se acharem os melhores do Mundo, para dar palmadinhas nas costas ao Sr. Ego.

 

 

Querem aparentar  FELICIDADE que na verdade não existe, nem sequer sabem o verdadeiro sentido da palavra.

 

Cada vez mais tenho tendência a afastar me de pessoas assim.

 

 

Pessoas que só se lembram de mim para pedir um favor, e nem sequer perguntam "como estás".

Não existe dias para questionar sobre nós, só há dias para apontar o dedo, e dizer o que és, mas claro, NEGATIVAMENTE, aquela parte em que dizem que não prestas, que não vales nada, que tens culpa de tudo o acontece à tua volta.

 

Dá o caso que não faças o favor que te pedem, ai sim viras a pior pessoa que existe a fase da Terra.

Esquecem-se é de tudo o que atrás foi feito. Que fomos capazes de parar a nossa vida por os outros. Simplesmente esquecem tudo.

 

Mas também esquecem que esta pessoa que pára a própria vida para viver a vida dos outros, chega a um dia que se cansa.

Cansa-se de fazer figuras de palhaça, de aturar caprichos, que põe um ponto final a tudo isto, e que passa a dar importância ao que realmente é de valor, e ao que realmente é importante: EU/NÓS.

 

Não vou passar a minha vida a dar "Améns" a quem não olha para mim com um pingo de sentimento. A quem não se preocupa com a nossa vida. A quem não diz simplesmente "Oi, estou aqui", "Oi, estou aqui mesmo que seja para rirmos juntos" , "Oi, estou aqui, mesmo que seja para ficar em silêncio".

 

Não vou...

 

Desabafos fazem parte da dieta da nossa alma e eu estou em dieta, em "arrumações" com o lado bom da vida.

Olhando para o importante, amando e respeitando o próximo, e praticando a gratidão por aqueles que dão um pouco deles por nós.

 

Desabafos fazem sentir nos mais leves. Como agora...

 

Fase-o.... se sentes que tens de o fazer. Seja de que forma for. A escrever, a vaguear, a falar para o ar, ou até contigo próprio. Vais ver o tão leve que vais sentir a tua alma. Faz-te bem a ti, e acredita que fará bem até a quem te rodeia.

 

Este foi um desabafo, com verdade, e com aprendizagem...

 

Grata pela oportunidade de o fazer, hoje com o post mais focado para o que sou, o que os outros são e o que afinal quero daqui em diante.

 

Namastê

 

Após depressão pós-parto: O Desmame...

Segunda-feira, e decidi vir aqui falar de algo pouco falado. Porque afinal na maternidade só se costuma mostrar as rosas e não os espinhos.

 

Talvez por vegonha, por aqueles que julgam sem saber ou sem passar "por elas", sem saber o que é realmente, o que é, e o que sentimos e como nos sentimos.

 

self-love.jpg

 

 

Já algum tempo que falei aqui no blogue de depressão pós parto, e passo-vos a deixar AQUI, um pouco da minha história.

 

Eu tive depressão pós-parto, finalmente que me sinto bem, mas está na hora do desmame dos medicamentos. E então? Então, mais um espinho onde estou constatemente a sentir a dor no meu corpo.

 

Fazer desmame de medicação para depressão, não é de todo fácil. Eu segui o tratamento à risca, e estou a fazer o desmame, após longos meses de tratamento, como me foi indicado pelo médico.

 

Mas sabem o que é um vulcão em constante erupção?!

 

Assim sou eu. O bom, é ter um marido compreensivel, e perceber que estou numa fase menos boa, para ficar numa fase fantástica. Porque o coitado é que sofre com as erupções do vulcão. O resto é tranquilo.

 

Só para quem me conhece bem, olha nos meus olhos e vê que durante o dia há momentos que mais vale estar calada, quietinha, sossegadinha, e depois de passar, já podem abrir a boca para falar comigo.

 

O que mais me tranquiliza, é que apesar deste fervilhar de sentimentos, só um me é constante e me calma: a minha filha.

 

É incrivel.

 

Talvez porque a ache especial...

 

Porque sou a Mamã dela e vejo super poderes de cura na minha menina.

 

Mas Mãe que é mãe é assim. Pode desabar o Mundo, mas se as crias estão bem, o resto não interessa.

 

Nesta fase de desmame de antidepressivos, é a fase que estou a concentrar todas as minhas energias em mim, pois necessito. 

 

Recebo o amor, a paz, a tranquilidade, daqueles que demonstram preocupação, amor e carinho por mim, dos poucos mas os melhores amigos que tenho e da minha familia.

 

Tem sido dificil aceitar, como foi de aceitar a depressão pós parto, que o desmame, faz me continuar a precisar de ajuda e de apoio dos meus queridos.

 

Mas nesta semana que refleti, que quis vir desabafar um pouco da minha vida aqui no blogue, porque poderá haver mais pessoas assim, sem talvez conseguirem compreenderem o que está a passar, perdi a vergonha de ser apontada como "olha esta está maluca", "passou-se" e finalmente aceitar mais uma vez a ajuda da familia e dos amigos, e olhar para tudo isto como uma realidade.

 

E que se dane a opnião dos outros.

 

Eu estou aqui, e depois desta fase, fico certamente FANTÁSTICA.

 

Porque a Mamã é forte, luta contra tudo para vencer, e tem os melhores a amá-la.

 

Agora um conselho a quem menos entende do assunto: Não julguem, ajudem...

 

Graças a Deus eu tenho quem o faça por mim, mas á muita gente a passar por a depressão pós parto, ou mesmo depressão, e até mesmo pela recuperação sózinhas. E estar só é como faltar o sol, num céu azul, completamente limpido.

 

Beijinhos a todos com muita coragem... e grata ao Universo por todos os ensinamentos que me tens dado.

 

 

Soraia Romão

Mamã Zen, Mamã com estilo...

 

 

 

O Natal cá de casa...

Olá Principes e Princesas deste meu Reino.

 

Espero que esteja tudo bem por ai...apesar desta segunda-feira de sol vergonhoso, é sempre bom dia para um novo recomeço.

 

Estamos preste a chegar ao dia de Natal. Apesar de duas semanas que ainda falta, tenho a certeza que passam num instatinho.

 

Por aqui já temos quase tudo apostos, pelo menos a árvore de natal, e algumas prendinhas já deliciam os olhos da minha pequena de 19 meses, cá por casa.

 

Delicia tanto que como diz o velho ditado, tenho que estar com "um olho no burro, e outro no cigano" para não ter nenhum "desgosto" antes de dia 24 de Dezembro.

 

Sim porque a rapariga acha piada ás caixinhas com papel colorido, bom, bom...era poder abrir ...ahahah

 

Mas vamos tentar guardar a emoção para a noite de Natal.

 

Este ano, de certo que já tem outro sabor.

 

Ela já entende melhor, o conceito de rasgar o papel para ver a prendinha que está lá dentro. Somente esse conceito, porque o Natal em si, fica para os próximos anos.

 

Aqui fica um cheirinho do nosso Natal cá de casa...

 

IMG_20151204_164109.jpg

 

 

Espero poder ver o vosso...é sempre bom partilhar...fico aguardar.

 

Agora, até já, com beijinhos grandes da Mamã Zen, Mamã com estilo...

Também faz falta SERMOS para nós próprios...

Estamos constantemente a colocar as nossas forças em prova.

 

São diárias as batalhas, as lutas...

 

Para uns não é nada, para outros é alguma coisa, para outros sempre se preocupam, e ainda outros que estão sempre lá mesmo quando não dizem uma palavra.

 

lotus-flower-wallpaper.jpg

 

 

Aos que dizem que "não é nada" e não sabe o esforço que é diariamente para manter de pé, eu e a vida de quem me rodeia, ignoro, e classifico.  Sim, classifico. Classifico por aqueles que não vale a pena.

 

Para os que é alguma coisa, para os que se preocupam e para os presentes ausentes, merecem a minha consideração e respeito com todo o amor e gratidão.

 

Entende da vida, passa por semelhanças, e pelo menos uma vez da vida já tropeçou e teve que levantar-se.

 

Escrevo mas não sei porque escrevo. Só sei que me quero expressar.

 

Não consigo ser pilar de todos, todos os dias. Por vezes também preciso de abrigo.

 

Meu silêncio não é bom. Talvez depare-me com sinal de cansaço das pessoas, em modo geral.

 

A minha verdadeira alegria é aquela a que me chama Mãe.

 

Aquele que construiu familia comigo.

 

Aos que me deram vida.

 

E aos que me acolhem como filha.

 

Mais três ou quatro que guardo todos os dias junto do meu coração.

 

Tudo isto, para dizer que silêncio não é sinal de esquecimento.

 

Que se tivesse que me ocupar com a vida de todos, não tinha tempo para minha, e para as minhas coisas. Se já assim ele é escasso, faria se fosse de outra forma.

 

Canalizar as nossas energias para nós próprios não é sermos egoistas, é cuidar de nós.

 

Também precisamos.

 

Só assim há forças para o resto.

 

Cuidem de vocês, todos temos os nossos momentos.

 

Aprende a dar espaço e tempo para ti.

 

Beijinhos grandes da Mamã Zen, Mamã com Estilo...

 

 

Um ano de descoberta...

Há um ano atrás, por este dia, mudei completamente a minha vida.

 

Descobri um Mundo de Amor, Paz e Gratidão, para além do que a vida já me tinha presenteado ao ser Mamã.

 

A todos os sentimentos ruins, dei lugar a oportunidades com bom senso.

 

Descobri que em mim além de uma Mamã, havia um ser "Zen"...

 

Ou melhor,  a decobrir isso do que é ser "Zen", há procura do equilibrio da mente, corpo e alma.

 

Hoje, sei que rumei pelo o caminho certo. Com muito ainda por descobrir.

 

Mas de certo que não sou mais quem era.

 

E digo-vos que orgulho-me destas novas etapas e descobertas.

 

A todos os que tenham oportunidade, pelo menos uma vez na vida, presente-vos .

 

REIKI

 

maxresdefault (1).jpg

 

NAMÂSTE

 

Beijinhos grandes da Mamã Zen, Mamã com Estilo...

 

 

 

 

Onde colocar o Sal?! - Histórias com sentido...

E algures pelo o meu Facebook, encontrei esta história, que mexeu algo dentro de mim...

 

Talvez porque estou a tentar virar tudo um "lago" na minha vida...

 

Aqui fica esta história com sentido...e para interiorizar...

 

 

“O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse.
Qual é o gosto? - perguntou o Mestre.
Ruim - disse o aprendiz.
O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.
Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago.
Então o velho disse: - Beba um pouco dessa água.
Enquanto a água escorria do queixo do jovem o Mestre perguntou: - Qual é o gosto?
- Bom! Disse o rapaz.
- Você sente o gosto do sal? Perguntou o Mestre.
- Não… - disse o jovem.
O Mestre então, sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
- A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos.
Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta.
É dar mais valor ao que você tem, do que ao que você perdeu.
Em outras palavras: É deixar de Ser copo para tornar-se um Lago.
Somos o que fazemos, mas somos principalmente, o que fazemos para mudar o que somos… ”

 

Beijinhos grandes da Mamã Zen, Mamã com estilo...

Sorriso = Felicidade, Atracção e sucesso

 

Há coisas na vida que são de facto muito curiosas, e isto que vos vou falar é algo que acontece várias vezes ao longo dos dias.

 

Todos os dias eu penso: “O que vou escrever para o blogue?”

 

Entre o tempo, e sem tempo, faço aquilo que consigo, com a consciência que dou SEMPRE o melhor de mim para melhorar, organizar-me, evoluir, entre outras coisas.

 

Ontem estava deitada na minha caminha, sem dormir, até praticamente às 2 da manhã...e como esta cabeça até não é muito pensativa (ironia) estava cá a refletir sobre a felicidade, atracção de energias positivas e sucesso. Não falo de sucesso, em ser “vedeta de Hollywood”, mas sim, ter sucesso na nossa vida e naquilo que nos propomos diáriamente. No Amor, na Saúde, no dinheiro, etc...

 

Pensei para os meus botões, que talvez fosse algo, que podia falar aqui no blogue...PODERIA...

 

Entretanto, hoje, depois da rotina matinal, cheguei a casa e pus-me a trabalhar.

 

Agendei horário para dedicar-me ao blogue.

 

Sentei-me, mas antes disso tinha apanhado um revista, aleatóriamente, no meu cantinho de leitura.

 

Vou folhear, e o que vejo?!?!

 

Artigos e mais artigos sobre: FELICIDADE, ATRACÇÃO e SUCESSO.

 

“Cum caneco...”, será de caso?

 

O que aconteceu hoje, acontece “milhentas” vezes …

 

Coincidência ou não, e após minha reflexão de ontem à noite, só tenho uma mensagem para ti...

 

 

 

SORRI MUITO...

 

Com o sorriso, conquistas a alegria, isso leva-te à felicidade, e prosperás em todas as outras áreas com mais facilidade.

 

Se acreditoo na lei da atracção? Sim, acredito. E acredito que tudo o que somos e pensamos, torna-se e faz a nossa vida.

 

Se és positivo, a vida dará-te mais oportunidades para usares a tua energia positiva, se fores negativo, faças o que faças, para ti, nunca está nada bem.

 

E isto é como uma bola de neve, para o bem e para o mal.

 

Quer acredites ou não.

 

Não é que o post seja muito aprofundado na temática e cheio de “blábláblás” mas saiu, surgiu e aqui está.

 

Beijinhos cheios de energia positiva, da Mamã Zen, Mamã com estilo...

 

Ahhh ...e hoje é sexta-feiraaaaaaaa yehhhh

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D