Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Após depressão pós-parto: O Desmame...

Segunda-feira, e decidi vir aqui falar de algo pouco falado. Porque afinal na maternidade só se costuma mostrar as rosas e não os espinhos.

 

Talvez por vegonha, por aqueles que julgam sem saber ou sem passar "por elas", sem saber o que é realmente, o que é, e o que sentimos e como nos sentimos.

 

self-love.jpg

 

 

Já algum tempo que falei aqui no blogue de depressão pós parto, e passo-vos a deixar AQUI, um pouco da minha história.

 

Eu tive depressão pós-parto, finalmente que me sinto bem, mas está na hora do desmame dos medicamentos. E então? Então, mais um espinho onde estou constatemente a sentir a dor no meu corpo.

 

Fazer desmame de medicação para depressão, não é de todo fácil. Eu segui o tratamento à risca, e estou a fazer o desmame, após longos meses de tratamento, como me foi indicado pelo médico.

 

Mas sabem o que é um vulcão em constante erupção?!

 

Assim sou eu. O bom, é ter um marido compreensivel, e perceber que estou numa fase menos boa, para ficar numa fase fantástica. Porque o coitado é que sofre com as erupções do vulcão. O resto é tranquilo.

 

Só para quem me conhece bem, olha nos meus olhos e vê que durante o dia há momentos que mais vale estar calada, quietinha, sossegadinha, e depois de passar, já podem abrir a boca para falar comigo.

 

O que mais me tranquiliza, é que apesar deste fervilhar de sentimentos, só um me é constante e me calma: a minha filha.

 

É incrivel.

 

Talvez porque a ache especial...

 

Porque sou a Mamã dela e vejo super poderes de cura na minha menina.

 

Mas Mãe que é mãe é assim. Pode desabar o Mundo, mas se as crias estão bem, o resto não interessa.

 

Nesta fase de desmame de antidepressivos, é a fase que estou a concentrar todas as minhas energias em mim, pois necessito. 

 

Recebo o amor, a paz, a tranquilidade, daqueles que demonstram preocupação, amor e carinho por mim, dos poucos mas os melhores amigos que tenho e da minha familia.

 

Tem sido dificil aceitar, como foi de aceitar a depressão pós parto, que o desmame, faz me continuar a precisar de ajuda e de apoio dos meus queridos.

 

Mas nesta semana que refleti, que quis vir desabafar um pouco da minha vida aqui no blogue, porque poderá haver mais pessoas assim, sem talvez conseguirem compreenderem o que está a passar, perdi a vergonha de ser apontada como "olha esta está maluca", "passou-se" e finalmente aceitar mais uma vez a ajuda da familia e dos amigos, e olhar para tudo isto como uma realidade.

 

E que se dane a opnião dos outros.

 

Eu estou aqui, e depois desta fase, fico certamente FANTÁSTICA.

 

Porque a Mamã é forte, luta contra tudo para vencer, e tem os melhores a amá-la.

 

Agora um conselho a quem menos entende do assunto: Não julguem, ajudem...

 

Graças a Deus eu tenho quem o faça por mim, mas á muita gente a passar por a depressão pós parto, ou mesmo depressão, e até mesmo pela recuperação sózinhas. E estar só é como faltar o sol, num céu azul, completamente limpido.

 

Beijinhos a todos com muita coragem... e grata ao Universo por todos os ensinamentos que me tens dado.

 

 

Soraia Romão

Mamã Zen, Mamã com estilo...

 

 

 

O Natal cá de casa...

Olá Principes e Princesas deste meu Reino.

 

Espero que esteja tudo bem por ai...apesar desta segunda-feira de sol vergonhoso, é sempre bom dia para um novo recomeço.

 

Estamos preste a chegar ao dia de Natal. Apesar de duas semanas que ainda falta, tenho a certeza que passam num instatinho.

 

Por aqui já temos quase tudo apostos, pelo menos a árvore de natal, e algumas prendinhas já deliciam os olhos da minha pequena de 19 meses, cá por casa.

 

Delicia tanto que como diz o velho ditado, tenho que estar com "um olho no burro, e outro no cigano" para não ter nenhum "desgosto" antes de dia 24 de Dezembro.

 

Sim porque a rapariga acha piada ás caixinhas com papel colorido, bom, bom...era poder abrir ...ahahah

 

Mas vamos tentar guardar a emoção para a noite de Natal.

 

Este ano, de certo que já tem outro sabor.

 

Ela já entende melhor, o conceito de rasgar o papel para ver a prendinha que está lá dentro. Somente esse conceito, porque o Natal em si, fica para os próximos anos.

 

Aqui fica um cheirinho do nosso Natal cá de casa...

 

IMG_20151204_164109.jpg

 

 

Espero poder ver o vosso...é sempre bom partilhar...fico aguardar.

 

Agora, até já, com beijinhos grandes da Mamã Zen, Mamã com estilo...

Também faz falta SERMOS para nós próprios...

Estamos constantemente a colocar as nossas forças em prova.

 

São diárias as batalhas, as lutas...

 

Para uns não é nada, para outros é alguma coisa, para outros sempre se preocupam, e ainda outros que estão sempre lá mesmo quando não dizem uma palavra.

 

lotus-flower-wallpaper.jpg

 

 

Aos que dizem que "não é nada" e não sabe o esforço que é diariamente para manter de pé, eu e a vida de quem me rodeia, ignoro, e classifico.  Sim, classifico. Classifico por aqueles que não vale a pena.

 

Para os que é alguma coisa, para os que se preocupam e para os presentes ausentes, merecem a minha consideração e respeito com todo o amor e gratidão.

 

Entende da vida, passa por semelhanças, e pelo menos uma vez da vida já tropeçou e teve que levantar-se.

 

Escrevo mas não sei porque escrevo. Só sei que me quero expressar.

 

Não consigo ser pilar de todos, todos os dias. Por vezes também preciso de abrigo.

 

Meu silêncio não é bom. Talvez depare-me com sinal de cansaço das pessoas, em modo geral.

 

A minha verdadeira alegria é aquela a que me chama Mãe.

 

Aquele que construiu familia comigo.

 

Aos que me deram vida.

 

E aos que me acolhem como filha.

 

Mais três ou quatro que guardo todos os dias junto do meu coração.

 

Tudo isto, para dizer que silêncio não é sinal de esquecimento.

 

Que se tivesse que me ocupar com a vida de todos, não tinha tempo para minha, e para as minhas coisas. Se já assim ele é escasso, faria se fosse de outra forma.

 

Canalizar as nossas energias para nós próprios não é sermos egoistas, é cuidar de nós.

 

Também precisamos.

 

Só assim há forças para o resto.

 

Cuidem de vocês, todos temos os nossos momentos.

 

Aprende a dar espaço e tempo para ti.

 

Beijinhos grandes da Mamã Zen, Mamã com Estilo...

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D