Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Mamã Zen, Mamã com estilo...

O blogue que retrata da vida de uma mulher após maternidade. Entre biberões e batons, um mundo cheio de descobertas ao estilo Zen.

Este LUTO que tanto nos dói...

Muito se fala dos incêndios que infelizmente decorreram no nosso país. 

 

Fala-se pelas vitimas, por todos os milhares de hectares que arderam, os bens materiais, das culpas e não culpas, enfim...um assunto de abordagem dolorosa, em todos os aspectos.

De uma dor tão forte, que para infelicidade de todos nós, mas principalmente daqueles que perderam as suas casas e entes queridos, estamos de luto.

 

Fala-se em interesses, nos incêndios, mesmo quando, para uns ganharem, outros tantos inocentes, perdem a vida.

 

Mas afinal que tipo de homens temos neste Mundo, que pensam apenas no próprio umbigo, sem pensar no mal que podem causar ao próximo? 

 

Culpas de interesses, ou de apenas loucos, não sei, mas a verdade é que para além deste mundo tóxico que vive entre nós, também há irresponsabilidades por parte de órgãos responsáveis pelos nossos espaços "verdes".

 

Matas sujas, com pastagens secas...nem precisamos ir para dentro das nossas matas, basta apenas circular junto de estradas. Estradas essas que só têm é lixo, e ervas secas nas suas bermas, ideais para estes loucos com ideias insanas.

 

Com tanta gente desempregada neste país será que não há gente para pôr a trabalhar onde é necessário? 

Em que país vivemos nós? Será possível que não temos lá fora, outros países exemplares do que é realmente um país limpo para seguirmos como modelo? 

Mas que raio é feito do bom senso do homem, para saber o que é necessário fazer para prevenção destas coisas?

 

Uma coisa é incendiarem locais completamente sujos, propícios ao fogo alastrar rapidamente, outro é incendiarem locais limpos, sem muitas chances de desbastar floresta, casas, animais e pessoas...

 

Será que vivo no Mundo da fantasia? Ou realmente andamos a pagar IMIS e mais umas taxazinhas para alguém brincar aos governos?

 

Enfim...tristeza, é o que sinto neste momento...uma enorme tristeza por o meu país...estando completamente indignada com o Mundo que não sonhei para os meus filhos.

Baby blues, depressão pós-parto e yoga...

Hoje venho-vos falar de algo que após parto, abalou e mudou a minha vida.

 

Após 41 semanas de gestação, com uma gravidez não super, mas HIPER desejada, senti dentro de mim aquilo que não queria sentir: sintomas de depressão pós-parto.

 

Inicialmente diagnosticada como “Baby Blues”, com sintomas de choro, tristeza profunda, (apesar de toda a felicidade do Mundo), o egoismo  (querer a minha bebé só para mim), era os sinais de crise de Baby Blues mais evidentes.

 

depressao-pos-parto-1900x700_c.jpg

 

Para quem não sabe, o Baby blues pode acontecer até 14/15 dias após parto, e quando não valorizado, pode originar a uma depressão pós parto.

 

Nesta fase é muito importante termos muito apoio, mas principalmente que nos deixemos ser apoiados. O meu grande problema, é que como somente eu queria cuidar da minha bebé, eu não permitia ser ajudada.

 

Estes sentimentos pós parto, foram muito evidênciados a quando regresso para casa. Durante os dias que permaneci internada no Hospital, eu não senti sintomas como melancolia, e outros causados pela crise da Baby Blues.

 

Quando se tornaram demasiado evidentes, os sintomas de uma fase que de todo não é facil de passar e sentir, eu procurei logo ajuda médica.

 

Fora de casa eu permitia me ser ajudada mas dentro de casa, sem razão nenhuma de ser, eu não permitia ser ajudada.

 

Este tema não era de todo desconhecido para mim, uma vez que como participei num curso de preparação para o parto, um dos temas abordados na parte de psicologia materna, foi mesmo esse, Baby Blues e depressão pós parto.

 

Lembro me perfeitamente do formador / psicólogo falar de “N” situações que na altura pareciam-me completamente absurdas, e ter o sentimento de : “ ahhhh isto a mim não vai acontecer”, mas o que é certo, é que deixaram de ser absurdas e começaram a fazer parte da minha vida, sem sequer pedir autorização. Entrou e ponto final.

 

 Apoderou-se de uma recente Mamã, desesperou-me com tanto choramingo, e afinal a mim também me acontece.

 

Numa ida ao médico, após parto, já sabendo o que se estava a passar, eu falei com a equipa que me atendia, e já me conhecia, pelo o percurso de gestação. 

 

Inicialmente não foi feito nada, isto é, só explicaram, ou melhor, confirmaram aquilo que já sabia, estava a viver uma crise de Baby Blues, e ficaram em alerta.

 

Com o decorrer das consultas, e passado algum tempo de acompanhamento, a fase do baby blues, foi eliminada, mas por sua vez deu lugar a uma depressão pós parto.

 

Posso vos dizer que se por um lado vivi e vivo a melhor fase da minha vida, que é ser Mamã, por outro o sabor da depressão pós parto, foi a descoberta de um lado muito negativo e de profunda tristeza sem razão, que me marcou e foi como um doce-amargo.

 

Fui medicada, porque aliás, eu não amamentei, e recuperei. 

 

Não dou só o beneficio dos “Quimicos” mas sim de eu ter procurado outras formas de equilbrio, como na prática de Yoga.

 

online-yoga.jpg

 

 

A prática de Yoga foi para mim fundamental. 

 

Acalmou-me, aliviou-me o stress, equlibriou as minhas emoções. Tive os meus momentos de reflexão, de exercio mental e fisico, que favoreceu a minha recuperação e estabilidade.

 

Com o Yoga encontrei um sono mais tranquilo, uma nova fase de harmonia, e foi notória cá por casa desde o primeiro dia de prática.

 

Hoje não tenho tempo para praticar, mas espero voltar a ter tempo para voltar à prática benéfica que é o Yoga, no entanto procuro ter sempre momentos de meditação.

 

Aconselho a todos, o que passam depressões pós-parto ou até mesmo uma depressão, a prática de Yoga. Só tem beneficios.

 

Aqui deixo-vos um pouco da minha história com o baby blues, depressão pós-parto e yoga.

 

Espero de alguma forma poder ajudar alguém que está nesse lado a passar por situações idênticas. 

 

Disponho-me para qualquer questão relacionada com o falado no post.

 

Ahhh e hoje, graças a Deus, a Mamã vive para a plena felicidade da maternidade.

 

Beijinhos da Mamã Zen, Mamã com estilo…

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D